a mesma

a mesma mulher:

que está encantada com borges, achando que toda a filosofia converge para seus contos; que teve lygia fagundes telles como grande incentivadora, embora tenha apenas dado um abraço nela; que gosta de techno e acha que seria muito mais feliz se vivesse em uma cidade na qual pudesse dançar uma vez por semana ao som de dave the drummer; que tem sérias dificuldades em se sentir bem com muita gente em volta, embora cultive grandes e bons amigos; que é considerada muito crítica pelos amigos; que sabe fazer estrelinha & espacato; que está sempre maquiada e acha que pra ficar bonita tem que sofrer (um pouco); que adora a família, ainda que se entedie nos aniversários dos primos; que tem dificuldade em conversar ao telefone porque faz falta o olhar, e essa falta a intimida; que não consegue terminar um curso universitário, ainda que estude como poucos; que se sente culpada por já ter viajado mais do que muitas das pessoas de sessenta anos que conhece; que não pode viver se não souber que, sim, vai poder passar aqueles três meses em NY; que adora roupa; que chora quando está no meio de uma multidão; que chora muito se esta multidão bate palmas; que tenta usar salto a todo custo e faz um plano de adaptação para poder, finalmente, calçar aquele 6″;  que acha que arrogância é fraqueza de quem vê, de quem ouve, de quem é fraco mesmo; que morreria pra ter visto o charles mingus tocar;  que adora a palavra ‘superior’;  que tem medo de cachorro, mesmo que seja um yorkshire ou um poodle;  que não vê razão pra ir ao cinema quando se pode locar;  que fala inglês e fica tentando imitar os britânicos;  que adora a alemanha mas tem preguiça de estudar alemão; que é mais francofílica que francófona;  que tem pouca tolerância com o que é ruim…

etc.

etc.

etc.

a mesma.

mas não.

é esta.

outra?

e não é a mesma coisa.

Anúncios

4 Comentários

Arquivado em eu

4 Respostas para “a mesma

  1. danydarko

    Oi, Maria! Passei aqui pra retribuir a visita e já aproveitei pra espraiar aqui no teu blog. Adorei o teu “about me” (não sei como se diz isso em português) e quando eu crescer, quero ser que nem tu (:
    Fiquei feliz em saber que tu também és fabicana, acho que a gente deve ter se peixado por lá (ou em Porto Alegre) nesses 8 anos que eu morei na capital gaúcha (até 2007).
    E voltarei aqui também.
    Beijo grande!

  2. …faz aniversário um dia antes de mim. O tempo, não é?

  3. maria luíza sá e madureira

    não entendi, marcos.

  4. Saudades da minha prima. A mesma.

    Aquela dos dias em que bincadeiras e competições se fundiam e confundiam em meio ao, muitas vezes incompreendido porém imprescindível, amor de família.

    Beijos estalados ao molho de gargalhadas típicas…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s